Retweet

Posts Recentes

sábado, 29 de março de 2014

Cagando e fodendo.

Formamos uma multidão
marchando em sincronia
com nossos ombros caídos
carregando o peso da culpa
e da vergonha.
Almas entrincheiradas atrás
das cavidades oculares
almas derrotadas
sem esperança de reforços.
Somos os homens taciturnos
escondidos pela luz fraca
de um puteiro barato
e fumaça de cigarros
vila rica
e latas de cerveja.
Conversando sobre futebol
dinheiro, religião, filhos, carros
 e tudo  que não tem a mínima
importância.
Os grandes homens morreram
Jesus cristo, Hitler, Mandela
e Bukowski.
E agora nós andamos por essa terra
cagando e fodendo e respirando
o ar que não merecemos. 

quinta-feira, 27 de março de 2014

Lapsos

Minha vida sempre teve essa cara
de telecurso 2000 de madrugada
mas no alvorecer de todo dia
eu nunca aprendi nada. 

Minha vida sempre teve essa aparência
de solidão, distúrbio, demência
da minha solidão eu tenho consciência
logo tenho autoconsciência da consciência
dessa minha solidão. 

Minha vida sempre foi desse jeito
assimétrico encarando o espelho
e projetando uma fantasia de algo
perfeito.

Minha vida sempre foi tão discreta
quando me for não deixo nem
imagem de poeta, pois vivi de lampejos
por uma série de lapsos comprimi a
carótida no laço.
                             

segunda-feira, 24 de março de 2014

Vai ver

É o jeito como se senta e cruza as pernas
ou o jeito como solta a fumaça de um dunhill
pelo canto da boca.
Talvez seja essa cara de quem não dorme bem nunca,
essa autoconfiança,
olhando todos com indiferença como se soubesse
de algo que nós nunca vamos saber.
E como bebe esse lixo alcoólico sem fazer careta,
e passa por mim como se eu fosse
um monte de merda de cachorro na calçada.
Deve ser esse jeito de quem é solitária
mas nem liga.
Pode ser esse rabo simétrico dentro do micro short.
Vai ver é o sangramento nasal de quem cheirou pó
uma madrugada inteira.
Acho que é essa energia autodestrutiva que
emana do teu olhar.

Não sei.

Existe qualquer coisa no teu caos que me da
um tesão do caralho.





Verdade

Um sorriso de mentira
um bom dia de mentira
um poema de mentira
uma alegria de mentira
dissimulado.

Uma confiança de mentira
um ego de mentira
um interesse de mentira
uma foda de mentira
pobre coitado.

Um orgasmo de mentira
um trago de mentira
um sono de mentira
uma alma  de mentira
desequilibrado.

Uma amizade de mentira
um parabéns de mentira
um presente de mentira
um esforço de mentira
desajustado.

Um suicídio de mentira
um renascimento de mentira
uma fé de mentira
uma vida de mentira.
Ao cadafalso.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Van gogh abriu um buraco no peito
 “A tristeza nunca vai embora” Ele disse
Hemingway estourou os miolos
os grandes não conseguiram quem diabo sou
essa sombra tremula

ausência parcial de luz
meu Tyler Durden sorri

ele é tão forte
uma projeção de tudo que sou incapaz
eu o alimento
na terra fantasiosa em meu interior
esse mundo dos sonhos que é como eu quero que seja
não como é
assim tão feio e cheio de armadilhas
que me da tanto medo
eu sou Alice bêbada de poção do encolhimento
faminta e sem bolo

sem luz no fim do túnel
que sempre se projeta contra os trilhos do trem.